Coisas minhas, talvez você nem queira ouvir ♪: Janeiro 2012

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Morte

As vezes eu me pergunto:Será que a morte é a solução para os problemas? Se não fosse a presença de Deus na minha vida, eu responderia que sim... qual o estímulo de viver de uma pessoa que não está feliz com a vida que tem... é, sim, OK, eu sei... eu sou a responsável pela minha felicidade, mas o problema é o fato que eu achava que era feliz nessa vida e não sou, eu descobri que não sei o que me faz bem pois o que me fazia já não faz mais, família, estudo, noivado, nada disso preenche a minha vida, realmente, só Deus pode suprir a felicidade de uma pessoa, eu entendo que coloquei muitas coisas acima Dele, como os estudos e hoje estou vendo que estou no último ano da faculdade, com uma carreira pela frente, mas e daí? E daí? Estou noiva e antes de noivar eu era muito feliz, mas... e daí? E daí? Cheguei em um momento que mesmo buscando à Jesus além de todas essas coisas, vejo que não estou feliz, não é o que eu quero pra minha vida... mas o que eu quero? Achei que não ia voltar a essa instabilidade de sentimentos, que tudo estava resolvido na minha vida e acordo um dia vendo que na verdade tudo está de cabeça para baixo e eu não sei desvirar, estou só apesar de tanta gente ao meu redor, pessoas que eu achava desnecessária e hoje faz tanta falta.. é e muitas vezes eu falei que era só no mundo quando eu tinha o mundo ao meu redor, HOJE sim eu estou só e isso não me deixa nem um pouco feliz... nunca imaginei que amigos acabavam, que namorados cansavam de você... é, pena que eu não dei valor quando era pra dá. Agora... tanto faz viver ou morrer, não vejo mais felicidade nesse mundo.

domingo, 15 de janeiro de 2012

Triste felicidade

Olá felicidade, por que você não para de me cobrar tanta coisa para chegar até você? Por que induz e sugere tantas modificações e padrões que só quem se adapta chega até a ti? Já estou cansada de lhe buscar através de padrões impostos pela sociedade, você deveria ter um pouco de cárater e singularidade e se adaptar a realidade de cada pessoa, a felicidade é individual o que faz feliz a outra pessoa não necessariamente me fará feliz, então para de mostrar a mim que a felicidade é um padrão, pq isso já está me deixando cansada.
A felicidade não está na roupa que se compra, está no fato de se vestir, não está na festa de casamento, está no fato de se estar casada com a pessoa que ama, não está nas conquistas, está no fato de você almejar essa conquista... nem todo o sorriso que está no meu rosto, transparece o sentimento do meu coração!